O Eneagrama a serviço de uma infáncia sustentável

Eneagrama, como mapa de consciência que é, auxilia as pessoas a ampliarem a sua percepção sobre si mesmas, sobre os outros e sobre o mundo. Sua simbologia e os processos revelados nele indicam caminhos para a superação de limites e para a transformação individual e coletiva. Por isso, também pode ser utilizado para ajudar na promoção de uma infância saudável e feliz.E, quando falo neste tipo de infância, me refiro necessariamente a uma infância sustentável! Traço aqui quatro pilares para sustentabilidade na infância, os quais estão diretamente relacionados com os quatro pilares da educação do futuro defendidos por Edgar Morin: educar para fazer; educar para conhecer; educar para conviver; educar para Ser.

O primeiro pilar é educar as crianças para agir no mundo com consciência do impacto das suas ações para si mesmas, para os outros e para o planeta. Para isso devemos construir uma educação infantil que ensine os pequenos a perceberem quais comportamentos, seus e dos outros, promovem a preservação da saúde das pessoas e do mundo e quais promovem a destruição. Aprender a cuidar do próprio corpo (com exercícios, alimentação e repouso adequados) e a cuidar da natureza (respeitando os espaços naturais, sem fazer uma devastação em massa em prol da produção de bens de consumo) são ações concretas para que as crianças tenham condições físicas e espaços físicos adequados para expressarem seus potenciais.

O segundo pilar é educar para as crianças aprenderem a refletir sobre si mesmas, sobre a vida e sobre tudo que acontece à sua volta. A razão, quando bem usada, é uma ferramenta poderosa de transformação porque ajuda as pessoas a pensarem novos caminhos e possibilidades de ação. Quando a criança se desenvolve com uma mente aberta para formar, reformar e transformar suas idéias sobre si mesma, os outros e o universo, ela, necessariamente, vai estimular pensamentos e crenças flexíveis que promovem respeito à diversidade e flexibilidade para mudar seus comportamentos a depender do contexto da realidade na qual está inserida.

O terceiro pilar é educar para as crianças perceberem seus sentimentos, aprendendo a lidar com eles. As emoções são uma força motriz, que mobilizam os pensamentos e comportamentos. Quando uma criança consegue identificar e expressar de uma maneira saudável suas emoções, elas liberam em si toda a amorosidade e paz da sua essência e passam a conviver em harmonia com tudo e todos à sua volta.

O quarto pilar é educar a criança para ser quem ela é, aprendendo a identificar os seus dons, tomando consciência dos infinitos potenciais que ela tem na sua essência. Quando uma criança consegue ser ela mesma, encanta a todos ao seu redor porque é a expressão mais profunda e singela do que é ser bom, belo e verdadeiro. Além disso, somente em contato consigo mesma, ela terá a energia necessária para enfrentar os diversos desafios da sua existência.

Em outras palavras, podemos dizer que se as crianças aprenderem a cuidar das suas quatro dimensões (física – do agir; mental – do pensar; emocional – do sentir; espiritual – do Ser) crescerão como um ser humano integrado e, por isso, viverão no mundo de uma maneira consciente e sustentável respeitando os limites e possibilidades seus, dos outros e do planeta.

Nessa história, o Eneagrama é uma ferramenta de autoconhecimento e compreensão das relações interpessoais e do universo que pode auxiliar pais, educadores e profissionais da infância a se educarem dessa maneira integral para repassarem esses quatro pilares para seus filhos, alunos, pacientes, clientes. Compreendendo seus próprios padrões de sentir, pensar e agir e aprendendo a usá-los na sua essência, cada adulto desses ajudará as crianças de sua vida a desenvolverem nelas os vários potenciais da essência dela. E, pode ter certeza, se uma criança tiver acesso a isso, ela, de certeza absoluta, levará uma vida sustentável e depois se tornará um jovem e um adulto que promoverá sustentabilidade em qualquer lugar que estiver. Por isso, afirmo que a infância é uma idade sagrada, a educação é a base para a transformação pessoal e social, e o Eneagrama deve estar a serviço disso também.

André Barreto Prudente

André é um adulto que adora descer à altura das crianças para brincar e aprender com elas. Psicólogo de formação, mas educador de coração tem como missão de vida o trabalho em prol da infância. É Psicólogo e mestre em psicologia pela Universidade de São Paulo (USP) e diretor do Núcleo de Evolução Humana de Sergipe (NEHSE), onde atua como psicoterapeuta de crianças, adolescentes e adultos e como professor de Eneagrama e de práticas para sáude e paz; é fundador e diretor da Escola Sergipana de Eneagrama (ESEG) e pesquisador de novas aplicações do Eneagrama, especialmente o seu uso com crianças; é vice-presidente da Associação Brasileira do Eneagrama (IEA Brasil) e criador da coleção de livros infantis “Nove Estrelas na Terra” (nove histórias inspiradas no Eneagrama); é coordenador do Núcleo Aracaju da Aliança pela Infância e voluntário do projeto Curtindo o Coração.
Contato: andrebprudente@gmail.com

RECEBA NOVIDADE EM SEU E-MAIL

,